Um dos temas mais interessantes da ciência actual é a procura de vida extra-terrestre. Temos a sorte de viver num período em que se dão grandes e importantes passos neste campo de pesquisa.

Há apenas 25 anos, os únicos planetas que conhecíamos em todo o Universo eram os que constituem o nosso Sistema Solar. Hoje em dia, já descobrimos que a maior parte das estrelas têm planetas em órbita! O próximo passo é identificar planetas parecidos com a Terra.

E eis que agora encontrámos exactamente isso: um sistema solar com sete planetas pequenos e rochosos. Este sistema bate dois recordes: é o que tem mais planetas semelhantes à Terra, e também o que tem mais planetas com hipóteses de albergarem vida.

O sistema foi descoberto quando os astrónomos repararam que a luz da estrela diminuía ligeiramente sempre que um dos planetas passava à sua frente. Não conseguimos ainda ver estes planetas directamente, mas a técnica utilizada permite-nos recolher várias informações sobre eles.

Assim, sabemos que todos estes planetas são feitos de rocha, que têm tamanhos parecidos com o da Terra, e que pelo menos três deles podem ter oceanos à superfície. Contudo, todos eles orbitam a sua estrela muito mais perto do que a Terra faz relativamente ao Sol; aliás, até estão mais próximos do que Mercúrio, o planeta do Sistema Solar mais próximo do Sol.

Ainda assim, as temperaturas nestes planetas não são muito diferentes das que temos nos planetas rochosos do nosso sistema!

Isto fica a dever-se ao facto de que a estrela que ocupa o centro deste sistema é uma ‘anã ultrafria’. Tem um décimo da massa do Sol e a sua temperatura é quatro vezes mais baixa, o que quer dizer que emite muito menos luz e calor.

Os astrónomos esperam vir a encontrar muitos planetas semelhantes à Terra em torno de estrelas-anãs, mas esta foi a primeira vez que se descobriu um sistema com tantos planetas.

 

Facto curioso: A estrela no centro deste sistema é pequena, mas nem de perto é a mais pequena entre as conhecidas. Esse título pertence a uma estrela designada OGLE-TR-122b, que pouco maior é do que Júpiter!

 

Este Space Scoop baseia-se num comunicado de imprensa do ESO.

 

Link para a notícia original: http://www.unawe.org/kids/unawe1707/

Classificação dos leitores
[Total: 3 Média: 5]