Actividades

Imagem do Dia


O enxame aberto Haffner 18

Ditos

"A qualquer custo, eu estou convencido que Deus não joga aos dados."
- Albert Einstein, numa carta para Max Born, 1926


O Espaço pode ser explosivo!

2012-12-28

Créditos:ESO/L. Calçada
Buracos negros têm uma má reputação; são conhecidos por sugarem coisas, que nunca mais são vistas. Um aspeto provavelmente menos conhecido é o de às vezes criarem poderosos jatos que atiram material para o exterior. Os astrónomos descobriram recentemente o mais energético destes jatos até agora conhecidos, que ejeta material suficiente para fazer 400 sóis por ano!

A maioria das galáxias possui um buraco negro no seu centro, incluindo a nossa própria galáxia, a Via Láctea. Estes buracos negros podem ser milhões ou milhares de milhões de vezes mais pesados que o nosso Sol, compactado numa pequena bola. O material é embalado e comprimido tão firmemente que ganha uma força gravitacional imensamente forte — suficientemente forte para engolir até mesmo a luz e impedindo-a de escapar!

Buracos negros são conhecidos por aspirar o material, tal como água sendo sugada para baixo num cano, o material forma um disco em torno do buraco negro enquanto este se alimenta. À medida que o disco gira mais rápido e cada vez mais rápido, aquece e emite enormes quantidades de luz e material. Estes deslumbrantes jatos ocorrem frequentemente a partir do centro de galáxias muito brilhantes chamadas de "quasares". Um dos jatos recentemente descobertos está muito longe, perto do limite do Universo. O outro jato emite matéria suficiente para "fabricar" 400 sois cada ano e emite cerca de 100 vezes mais energia do que todas as estrelas na galáxia Via Láctea reunidas — é um verdadeiro monstro!

Facto Curioso: buracos negros não são realmente buracos, são o oposto do vazio. Buracos negros estão recheados com a maior quantidade de material em menor espaço do que qualquer outro objeto no universo. Faça um modelo de um buraco negro com esta atividade UNAWE
Este Space Scoop é baseado nos relatórios de imprensa da ESO : http://www.eso.org/public/portugal/news/eso1247/

Link para a noticia original: http://www.unawe.org/kids/unawe1260/